Google+ Followers

terça-feira, 29 de julho de 2014

500 HOJES (vídeo)


Existiu uma época em que eu era feliz...
Sentado na sala, hoje, paro pra pensar
nos meus vários ontens, nos momentos felizes...
pra lembrar que já sorri contentemente
e que os meus problemas eram pequenos,
ínfimos detalhes nos meus quinhentos hojes.

Sim! Acordo sempre mais cedo
pra olhar a luz que invade a casa
e que banha os seus cabelos dourados.

Naqueles tempos em que eu era feliz,
acabei por esquecer que a felicidade
só chega quando a culpa vai embora.
No meu coração, a noite é senhora;
e a luz que brilha em você me revigora!

Os mesmos tristes ontens
não são velhas liturgias.
As velhas agonias
são pétalas da tirania.

Por não entender o que se passa comigo
e por querer sempre esses sentires sonoros,
fecha esses seus lindos olhos...
Faz minha vida ter sentido!
Fecha os olhos... E conta comigo!
Fecha os olhos... Me dá abrigo!


*********

O poema 500 HOJES faz parte da coletânea Confissões, da Darda Editora (RJ). A excelente publicação, carregada de versos dos mais diversos autores brasileiros, foi organizada por João Paulo Cabral e Fernanda Mothé Pipas. Parabéns a todos os participantes desse trabalho incrível!

Minha esposa, Adriane, foi a grande inspiração para esse poema. Foi uma pequena homenagem para a mulher que tem tornado os meus dias mais felizes. Estamos sempre caminhando rumo à felicidade plena. O termo "500 hojes" pode se referir ao tempo que estamos juntos. Todavia, é muito mais que isso! É um termo que ultrapassa a barreira daquilo que pode ser dito. Amamos o que somos! Amamos o nosso amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário