Google+ Followers

terça-feira, 15 de julho de 2014

LIZA DARK (Estrela Negra na fria noite)



Ali ninguém podia dormir,
Porque meu grito de agonia era intenso
Ao perceber que você queria ir
Aos lugares a que não pertenço.

Mas sei da minha graça
E do quanto tomo o seu tempo.
Se pra mim houvesse esperança,
Poderia me perder nos seus desejos
E provar que nessa noite de desgraças
Meus sentimentos seriam seus festejos.

Lá pelo alto,
A sua estrela tem o brilho do amanhã
Mas pela manhã a natureza já me mata.
E me maltrata sempre...
E me afogo sempre nessas águas de minha ternura vã.
Os anéis de metal adornam suas lindas mãos
Que eternamente seguram o meu coração.
Isso que sinto por você, por favor, não reparta
É só parte da minha ilusão.

Perca ao menos um segundo do seu tempo
Ouvindo minhas canções de amigo, minhas canções de amor.
Agora que a fria noite proclama o meu tormento
Voltarei a vê-la quando não mais sentir dor
Aquela dor de pedir as sombras
E as sobras do seu pisar merecedor
De trotar meus pensamentos verdes e louros de eterno sofredor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário