Google+ Followers

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

E-LIXO


Ainda tenho dificuldade
pra entender o seu
"tah tdu bem"                                   jogando o lixo fora
ou o seu
"fik tranquilo"...
Não consigo
ficar tranquilo.
estou sendo punido?

Mas afinal,
o que eu fiz de errado?
diz pra mim
o que eu devo corrigir.
me fala o porquê                             a causa trágica
da sua ida.
me dá alguma alternativa!
eu tenho alguma saída?

Sei que falei
coisas que você
não gostou.                                    
falei por não ter
com quem falar.
falei com quem
é tudo pra mim.
falei algo sem pensar?

Não sei dizer
o que aconteceu.
só sei que tudo
está me causando muito medo.
tudo acontece
de uma maneira que
eu não esperava.
será que
eu exigi uma
atenção exagerada?

Se eu falei
o que não deveria,
me fala.
também me sinto magoado.
mas eu engulo minha mágoa,
passo por cima
da minha dor
mesmo que isso
muito me doa.            
me perdoa!
me perdoa agora
e não vai embora.

Eu não sei mesmo                         Você volta?
como te pedir                                   você tira férias?
tudo isso...                                        Quero te falar
não vai embora, não!                     tanta coisa,
tenta não destruir                           enquanto você,
o meu coração.                               Calada, arruma as malas.

Mesmo que o seu
"eu te amo"
vá embora,
tenta diminuir, ao máximo,
esse “xau” instantâneo.

Puxa! Acabei me esquecendo de jogar o lixo fora
mas será que eu, computador, causei um mal tal devastador?
não entendo como algumas coisas acontecem.
imaginei que a solidão calcifica o meu coração
enquanto os fogos abrilhantam o céu noturno.
tão oportuno esse suplício intenso!
eu sei!
ninguém vai conseguir trocar as peças que se danificaram
ninguém vai conseguir reconectar minha consciência ao crânio
será que ela vai tentar voltar?
será que ela vai tentar de novo
me amar?

S         A porta
            me deixou
            aqui junto da tristeza
P         quando ela
bem lentamente
se fechou
A         cerrando
o meu espírito de fraqueza
serrando
M         da minha alma a beleza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário